Etiquetas

, ,

… incluindo quem se acha sempre “up to date”.

Apesar da desvalorização da investigação e dos investigadores portugueses em Ciências da Educação, em particular no campo da Administração e Política Educativa, existe no nosso país uma produção científica cuja qualidade nada fica a dever ao que se faz noutros países.

Poderemos ter um problema de quantidade, que fica a dever-se à dimensão do país, ao pequeno número de centros de investigação e aos problemas de financiamento associados à nossa capacidade económica e financeira. Mas quanto à qualidade, o facto de os nossos centros e investigadores integrarem redes transnacionais, onde se produz a investigação mais actual neste campo, constitui prova irrefutável do seu valor.

Provando que não é preciso procurar textos em inglês, francês ou noutro qualquer idioma, para percebermos um pouco mais o que se passa com as políticas educativas em Portugal, deixei nos Caminhos da Escola um pequeno excerto e respectiva ligação para o texto integral, da autoria de João Barroso.

Advertisements