Ao escrever o título deste post pensei que seria preferível estar a fazê-lo num teclado sem cedilhas, pois corresponderia melhor ao sentimento que este processo profundamente anti-democrático e centralista me inspira.

Sobretudo depois de ter tido notícia de que, recorrendo a uma artigozito manhoso a que muita gente não ligou, mas que faz parte do articulado do DL 75/2008, o ministério se prepara para tomar de assalto os últimos bastiões da resistência.

É que, segundo se vai sabendo nos “mentideros”, as hostes socialistas andam numa roda viva, procurando homens de mão que se disponibilizem para ser nomeados em comissão de serviço, para substituir órgãos de gestão legal e democraticamente eleitos, nas escolas que não cumprem os desígnios do boss. E nalguns casos a interrupção da Páscoa pode trazer amargas surpresas.

Resta a satisfação de saber que os professores que se orgulham de o ser não vergarão e saberão dar a resposta adequada a esses paraquedistas arrivistas e carreiristas. Tal como o outro, também eles cairão das cadeiras…

Anúncios