Etiquetas

,

Um ano e uns dias depois, quando o desespero bate à porta de muitos milhares de professores que se achavam imunes e acima dos outros trabalhadores, não é demais recordar o que aqui escrevi sobre o bando de foragidos que nos estava a entrar pela casa dentro.

(Re)Flexões

Os vencedores das eleições de 5 de Junho (não falo agora de partidos políticos e governo que aí vem) andam ufanos.

Ainda ontem, num dos vários canais perto de si, um “comentadeiro” da direita assumida gozava com “os partidos de esquerda” a propósito das diferenças entre liberalismo e neoliberalismo. Um outro companheiro de caminhada, não menos contente e erudito, acrescentava que o liberalismo até defendia “princípios de esquerda”, remetendo para a trilogia da revolução francesa Fraternidade, Igualdade, Liberdade.

Não há dúvida que são uns patuscos, estes “intelectuais” da direita. Acham que com duas patacoadas a malta fica embasbacada e aceita o que dizem como tiradas de sábios.

Por mim fico na dúvida quanto ao que “eles” sabem e pensam sobre o assunto. Será que genuinamente não conseguem distinguir os conceitos? Ou apenas os confundem para melhor confundir a populaça que os vê como “gente instruída” e uns verdadeiros “doutores que…

View original post mais 326 palavras

Anúncios