Etiquetas

,

Para desgosto de uns quantos maldicentes, que apostaram todas as suas fichas no “rigor crático” e em modelos meritocráticos que eram apregoados aos quatro ventos, a manifestação que ontem reuniu mais de 20.000 professores entupiu o trânsito entre o Rossio e a AR, chamando a atenção dos transeuntes que passeavam no Chiado para a destruição da Escola Pública acusada de facilitismo, ao mesmo tempo que sobre a turbo-licenciatura privada de Relvas o ministro Crato se mostra incapaz de balbuciar sequer uma palavra.

Contra este “rigor crático”, autêntico rigor mortis de um governante moribundo, manifestaram-se os professores que não se ficam pelos sofás e pelos écrans de computador em lamentos inconsequentes:

Anúncios