Etiquetas

,

O MEC actual mente tanto como o do Pinócrates.

O que se passa com a aplicação informática, controlada pelo ministério, é inadmissível.

Para evitar pagar os meses de Julho e Agosto, a aplicação apenas desbloqueia contratações temporárias, excluindo os docentes com maior graduação que apenas concorreram a contratações anuais.

Uma golpada desta não aconteceria só por iniciativa de um obscuro técnico da DGRHE, ou apenas por alta recreação do respectivo director geral. Coisas deste quilate têm a supervisão de entidades bem mais altas da hierarquia do ministério, sob comando do “inde”pendente das finanças.

Por isso mesmo a FENPROF marcou para sexta-feira dia 23, às 15h um protesto à porta do MEC.

Com o objetivo de protestar contra esta situação e exigir a correção do problema criado, a FENPROF apela aos
professores e educadores lesados pela situação, a que compareçam na próxima sexta-feira, dia 23, pelas 15
horas, junto ao MEC, nas suas instalações sitas na avenida 5 de Outubro.
Convidam-se os /as Senhores/as Jornalistas a estarem presentes.

Anúncios