Etiquetas

,

Como todos sabemos, desde o “Animal Farm” de Orwell, em matéria de igualdade de direitos e tratamento por parte das autoridades há sempre “uns” que são mais iguais que “outros”.

Também no que diz respeito ao tratamento que autoridades policiais e comunicação social dão aos contra-manifestantes que resolvem assistir de próximo (e vaiar/perturbar) comícios de partidos concorrentes às eleições de 5 de Junho isso se verifica.

Anteontem, “indignados” com a pintura de umas escadarias que apesar de se chamarem monumentais não estão classificadas como monumento nacional, diversos cidadãos caracterizados de estudantes e fardados de capa e batina manifestaram-se livremente contra o comício da CDU em Coimbra, entoando cantigas e palavras de ordem, como se pode ver no vídeo desta notícia. Não consta que algum deles tenha sido identificado pela polícia e muito menos tenha sido conduzido à esquadra mais próxima.

Já os cidadãos algarvios, indignados com a introdução de portagens na Via do Infante, com os despedimentos na Groundforce e com as condições de precariedade a que o governo de Sócrates conduziu o país, não tiveram tanta sorte. Um deles foi mesmo detido por polícias não fardados e conduzido à esquadra, na sequência de uma manifestação de idêntico teor contra uma manifestação do PS em Faro, que os socialistas declararam ser ilegal por não estar à distância regulamentar.

Anúncios