Imperdível, no Riachense, um texto de Carlos Simões Nuno onde, mais do que escalpelizar a natureza das personagens que infelizmente desgovernam o país há 34 anos, o autor nos interpela sobre a natureza de cada um de nós (estupefactos, pasmos, atónitos, indignados, assarapantados e o que mais se possa imaginar) e a forma como essa natureza nos imobiliza face à desvergonha da natureza deles.

Advertisements