Etiquetas

,

Graças ao P.Prudêncio, vi finalmente o tão glosado plano inclinado do último sábado.

Depois de ver a gravação, devo dizer que percebi claramente a forma encomiástica como a prestação do P.Guinote foi aplaudida, já que se situou na linha editorial do programa, apenas com uma roupagem e um discurso menos oco do que o dos comentadores residentes, Medina Carreira e Nuno Crato.

Houve, no entanto, uma afirmação repetida à exaustão por Nuno Crato (na sequência do seu discurso recorrente sobre a matéria), que me deixou bastante inquieto – existem uns comissário políticos do ministério, que vão às escolas obrigar os professores a fazerem coisas que eles não querem, mas fazem.

comissário político sem bigode

E se até aí eu sempre pensei que se tratava da imaginação fértil do maior beneficiário do conceito do “eduquês”, a forma como o P.Guinote corroborou a tese do ilustre matemático, identificando os tais “comissários políticos” com as EAE’s e a IGE, levou-me a tomar medidas sérias para resolver o problema.

Inspector Clouseau à cata

Recorri a algumas amizades e consegui chegar à fala com o inspector Clouseau, que me confirmou que desde sábado à noite que andava à cata dos comissários políticos do ME e que, logo que apanhasse algum, me garantia que o mandaria catar-se.

comissário político com bigodeHá poucos minutos, o inspector Clouseau mandou-me, por email, uma foto do primeiro comissário político já catado, e que agora se vai catar atrás das grades, para não se meter mais com os professores e deixar de incomodar o presidente da SPM

Advertisements