Etiquetas

,

DiadoProfessor

Esta foi a ideia central das intervenções do Professor António Nóvoa e de Mário Nogueira, na sessão pública de comemoração do Dia do Professor.

A.Nóvoa

O reitor da Universidade de Lisboa reafirmou, na sua intervenção, um conjunto de ideias que tem vindo a defender sobre a formação de professores, o valor do conhecimento, a cultura profissional, o trabalho em equipa e um compromisso social que favoreça a presença pessoal e pública dos professores.

M.Nogueira

Mário Nogueira, na sua qualidade de secretário geral da FENPROF, teve uma intervenção mais centrada na análise do momento político e sindical, reafirmando a defesa dos aspectos centrais na luta que os professores protagonizaram durante a última legislatura. Congratulando-se com o facto de o próximo governo ter que ser, necessariamente, genuinamente dialogante, MN fez questão de relembrar que a maioria dos deputados eleitos no dia 27 de Setembro assumiu o compromisso de suspender a ADD, de abolir a divisão da carreira e de rever o ECD e as condições de asfixia burocrática a que estão submetidos os professores portugueses.

Foi, sem dúvida, uma sessão que contribuiu para a dignificação da profissão, enquanto objecto central da comemoração do Dia Mundial do Professor.

Anúncios