Etiquetas

, ,

Ontem à noite, à saída do concerto comemorativo dos 35 anos do SPGL, o Manuel Grilo (actual dirigente e candidato a uma das 3 vice-presidências pela lista A) sugeriu-me que tivesse atenção (ou cuidado) com aquilo que escrevo na blogosfera.

Como sou um tipo atento aos conselhos de gente com experiência nestas andanças, resolvi trazer alguns factos concretos, relativos às eleições de 2006.

É que, quando estamos a terminar a campanha eleitoral – o acto eleitoral decorrerá na terça-feira dia 19 – é importante recordar factos relacionados com a vitória da lista A e como os estatutos permitem que quem perde numa zona, possa ainda assim nomear o seu coordenador.

É que efectivamente foi a lista B quem ganhou a zona de Amadora/Sintra, pela qual sou candidato, mas a coordenadora eleita na primeira reunião de zona, foi uma candidata da lista A, Sandra Antunes, pertencente à Escola Mestre Domingos Saraiva.

Isto aconteceu por causa do art. 44º dos estatutos:

«Artº 44º

(Funcionamento, constituição e forma de eleição das Direcções de Zona)

1 – As zonas sindicais, na prossecução dos seus objectivos:

b) elegerão uma Direcção de Zona;

2 – As Direcções de Zona são constituídas por:

a) 5 a 8 elementos, de pelo menos 2 secto­res, excepto o Sector do Ensino Superior e da Investigação, de escolas da zona, eleitos em lista pelos professores que leccionam na zona;

b) os membros da Direcção Central e Regional respectiva pertencentes a Escolas da Zona;

c) o Coordenador de cada Direcção de Zona é eleito por e de entre os seus membros.»

os resultados apurados nas urnas foram os que constam deste quadro

Já quanto aos resultados totais, a 4 dias do acto eleitoral de 2009,também é importante reflectir sobre o que aconteceu com os votos entrados em urna e com os votos por correspondência, que originaram um protesto da lista B.

Esse protesto acabou por não ser objecto de julgamento, no que dizia respeito à matéria de facto, devido a questões formais, o que permitiu à lista A gerir o SPGL durante este triénio, muito embora não tivesse sido julgada a veracidade material dos votos por correspondência.

Os resultados ficam também neste documento, por mera questão de curiosidade:

Para evitar que mais uma vez possa haver pouca clareza no acto eleitoral e para evitar a necessidade a recursos, é fundamental que os sócios se pronunciem na urnas e não se esqueçam de ir votar.

Advertisements