Etiquetas

Terminei o meu post anterior com uma pergunta:

«A pergunta que se impõe é: a cinco meses de eleições, a quem beneficia um eventual fim da unidade dos professores e dos seus sindicatos?» 

Até ao momento, entre os comentadores (tão lestos noutras ocasiões) a resposta foi chutar para canto.

Mas eis se não quando, dou de caras com uma notícia do SOL on-line:

«O secretário de Estado Adjunto e da Educação considerou hoje «insólita» e «pouco adequada» a marcação de uma manifestação de professores para 30 de Maio, uma semana antes das eleições europeias, lembrando que os sindicatos tinham inicialmente apontado outra data.

Pois é… há cada coincidência de AGENDA. Primeiro vêm os ponta-de-lança (tanto faz serem ponta esquerda como ponta direita) e quando já não têm outra alternativa, mandam os pesos pesados e atacam na comunicação social.