Etiquetas

, ,

Este blogue tem um único editor, que sou eu e me chamo Francisco Santos.

A cara que aparece associada ao meu perfil é de uma fotografia minha com pouco mais de um ano, o que pode ser comprovado por quem me conhece.

Sou professor há 30 anos, estou no 10º escalão e, no meio da iniquidade que constituiu o 1º concurso para professores titulares, tinha mais do que os 95 pontos necessários para concorrer e ocupar uma vaga que se extinguirá quando eu sair do sistema (não ocupei o espaço de ninguém, a não ser aquele a que tinha direito).

Não sou avaliador e como avaliado exigirei o cumprimento da lei, mesmo lutando para que ela seja revogada.

Fui sindicalizado desde o primeiro mês em que comecei a leccionar até 1986.

Em Fevereiro/Março deste ano participei em várias reuniões de professores, a partir das quais acabou por se criar a Apede. A minha participação sempre se norteou por um princípio de mobilização dos professores na escola, em complementaridade (nunca em atrito e muito menos em antagonismo) com o movimento sindical (mesmo sabendo da diversidade sindical existente).

O meu processo de afastamento desse movimento começou imediatamente a seguir ao 8 de Março, quando se começaram a ouvir as primeiras vozes (de ambos os lados) reclamando a paternidade dos 100 mil. Culminou durante o processo de organização de uma iniciativa destinada a discutir a escola pública e as políticas públicas de educação, que foi realizada em Constância, Barquinha e Arripiado no 25 de Abril.

Durante todo este tempo este blogue serviu para expressar os meus pontos de vista e a minha leitura da realidade. A caixa de comentários sempre esteve disponível para quem quis apoiar ou contraditar as minhas opiniões.

Continuará a ser essa a minha linha editorial, apesar das provocações que nos últimos dias começaram a inundar os comentários. Não serão alguns anónimos cobardes que me farão instituir neste blogue a Censura Prévia! Evidentemente que continuo a reservar-me o direito a editar comentários contendo linguagem que considere ofensiva ou desadequada.

Mas, ao contrário do que outros fazem e gostariam que eu copiasse, neste blogue não há nenhum coronel de lapís azul.