Curiosa a forma como governo e TV privada, neste caso a SIC, resolveram tratar noticiosamente a Marcha da Indignação, que juntou em Lisboa mais de 100 mil manifestantes (80 mil foram os números dados pela PSP, que se preparou para receber 70 mil).

A ministra comentando em cima da hora e a SIC prestando-se à repetição da entrevista dada na quinta-feira à RTP1:

Ministra da Educação sobre manifestação de 100 mil professores

A ministra da Educação, Maria de Lurdes Rodrigues, afirmou “não ser relevante” a participação de “100 mil professores na marcha da indignação”, em Lisboa, adiantando que o importante é “continuar a trabalhar para encontrar as melhores soluções”. A ministra disse que os professores ainda conhecem mal as reformas e que é esse desconhecimento que leva aos protestos.

Já o alinhamento das imagens foi deveras curioso: visionamento a partir de um helicópetero do Terreiro do Paço, numa fase em que o grosso dos manifestantes se encontravam entre a Avenida da Liberdade e a Rua do Ouro; entrevistas a professores anónimos com um discurso suficientemente inconclusivo para deixar espaço de manobra ao governo; um destaque em rodapé apontando para o aproveitamento partidário da manifestação.

Veremos quais as contrapartidas para o grupo empresarial de que a SIC faz parte.